Delegação paranaense em Londres será de 19 atletas

O esporte paranaense vive um momento de revolução na busca pela qualificação de atletas, técnicos e das próprias modalidades. O cenário encontrado em 2010 pela atual administração estadual era de marasmo, com jogos oficiais sendo realizados, mas sem pensar no futuro, na qualidade e no resultado. Na próxima sexta-feira (27/07) Londres abre mais uma edição dos Jogos Olímpicos da era moderna, onde estarão os melhores atletas do planeta lutando por medalhas e para bem representar a sua terra natal.

A delegação brasileira na capital inglesa será composta por 259 atletas, e destes, 19 são nascidos em terras paranaenses. Alguns conhecidos do público, como Emanuel, Giba, Pato e Damião, estrelas badaladas do vôlei e futebol. Outros nem tanto conhecidos, mas também com grandes chances de medalhas e que contam com a torcida paranaense para trazer para o Estado um bom resultado.

Segundo o secretário do esporte, Evandro Rogério Roman, o Paraná sempre revelou bons atletas mas que infelizmente a política de Estado nunca teve investimentos para manter os talentos aqui: “Temos hoje uma proposta de esporte de rendimento para o Estado, mas que começa no esporte escolar, passa pela fase juvenil até chegar no adulto. Lançamos o Talento Olímpico do Paraná que vislumbra 2016, mas que tem atletas beneficiados já disputando as olimpíadas em Londres. Aos paranaenses que estarão nas olimpíadas, fica a nossa torcida e o desejo de bons resultado.”

 Paranaenses em Londres:

No atletismo, serão dois paranaenses disputando medalhas na ‘terra da Rainha’. Guilherme Cobbo, (01/10/1987) natural de Uraí, norte do Paraná, disputa a prova do Salto em Altura. Já a velocista Vanda Ferreira Gomes (07/11/1988), nascida em Matelândia, faz parte do quarteto brasileiro na prova de 4×100 metros.

No basquetebol feminino, que busca reconquistar os áureos tempos de Hortência e Paula, terá duas paranaense no plantel que estará em Londres. De Jacarezinho vem o talento de Franciele Aparecida do Nascimento (19/10/1987) que vestirá a verde e amarela ao lado de Nádia Gomes Colhado, (25/02/1989) nascida em Marialva.

Da pequena cidade de Tupãssi vem o representante do ciclismo. Gregorly Panizo, (12/05/1985) vai disputar a prova de ciclismo de estrada e representa a esperança da modalidade que só tem crescido no Estado.

Um dos grandes nomes do esporte paranaense é Athos Schwantes, (13/02/1985). Nascido em Curitiba, o esgrimista vai disputar a prova de espada e carrega consigo o peso de representar os bolsistas do Programa Talento Olímpico Paranaense – TOP 2016.

No futebol o Paraná mostra que é celeiro de atletas. Serão quatro paranaenses em campo em Londres, dois no feminino e dois no mnasculino. Andreia Suntaque, (14/09/1977) natural de Nova Cantu, cidade próxima a Campo Mourão, fará dupla com Renata Aparecida da Costa (08/07/1986), que nasceu em Assai, cidade de grande colonização japonesa e que revela uma atleta paranaense no futebol feminino.

Pelo futebol masculino, a seleção brasileira tenta uma medalha de ouro inédita, e dois paranaenses serão a esperança do técnico Mano Menezes de balançar as redes. Alexandre Rodrigues da Silva, Alexandre Pato, (02/09/1989) nasceu em Pato Branco, no sudoeste do Estado e formará dupla de ataque Leandro Damião da Silva dos Santos, (22/07/1989) natural de Jardim Alegre, município do centro do Estado com pouco mais de 12.000 habitantes que quer comemorar a medalha de ouro no futebol.

A ginástica artística paranaense também terá uma representante. A curitibana Ethiene Franco, (27/04/1992) foi selecionada pela comissão técnica brasileira e tentará em Londres medalhas ao lado de Daiane dos Santos e Daniele Hypólito.

De Arapongas vem a representante do handebol paranaense. Mayara Fier de Moura, (05/12/1986) estará com a seleção brasileira feminina de handebol na luta por uma medalha inédita para modalidade no país.

A natação que tem César Cielo como grande nome brasileiro, terá um paranaense entre os brasileiros que lutarão por medalhas nas piscinas de Londres. O curitibano Henrique Rodrigues (04/02/1991) estará disputando medalha na prova dos 200metros medley (quatro estilos).

Outra atleta expoente no esporte paranaense vai para mais uma olimpíada em busca de medalha no taekwondo. A maringaense Natália Falavigna (09/05/1984) vai competir na categoria de atletas com mais de 67kg.

A vela que está iniciando um grande projeto no Paraná com o Esporte Formador, terá o curitibano Bruno Fontes (25/09/1979) competindo na classe laser standard.

As estrelas do voleibol também estão garantidos na convocação de Bernardinho e Zé Roberto Guimarães. O londrinense Gilberto Amaury de Godoy Filho, (23/12/1976), Giba, estará em sua quarta olimpíada e tenta ganhar sua terceira medalha a segunda de ouro no volei masculino e terá novamente ao seu lado Sérgio Dutra dos Santos (15/10/1975), o líbero Serginho que nasceu em Diamante do Norte, antes de brilhar no mundo e ser o melhor da sua posição no mundo na última olimpíada.

Emanuel Fernando Scheffer Rego, (15/04/1973) é curitibano e vai para a sua quinta olimpíada (96/00/04/08) e busca a terceira medalha. Foi ouro em Atenas e bronze em Pequim. Na sua despedida, ele conta com um novo parceiro, Alisson, é o atleta que faz dupla com o paranaense. Emanuel também tem a responsabilidade de representar o TOP 2016, já que o atleta é bolsista do programa do Governo do Estado e um dos incentivadores do programa que distribui 1.000 bolsas em todo Estado para atletas e técnicos em cinco categorias.

No vôlei feminino, a já habitual atleta Mari foi cortada da seleção e não vai para Londres. Mas o Paraná não ficará sem representante. Natália Zilio Pereira, que nasceu em Ponta Grossa em 4 de abril de 1989, herda o posto de ponteira com a camisa verde-amarela do Brasil na seleção feminina que tenta o segundo ouro olímpico.

 

Mostrar próximo post
Carregando